O que é Computação em Nuvem?

By | 23 de fevereiro de 2019

Muito se ouve falar : “Agora minhas fotos estão na nuvem, sou chique bem!” ou até mesmo “Rapaz, nem uso mais pen drive, agora meus arquivos estão todos na nuvem”. Se você faz parte desse grupo de pessoas, mas não sabe exatamente o que quer dizer “está na nuvem”, tamo junto por que eu também não sei, eu vou tentar te explicar da forma mais simples possível e vou te mostrar como a Computação em Nuvem pode influenciar o modo de como você lida com tecnologia.

A computação em nuvem, pode ser entendida como um modelo de Sistemas Distribuídos que oferece recursos de armazenamento de banco de dados, rede, software, análises, serviços e inteligência artificial. Tudo isso, sem precisar de um servidor físico: os tradicionais Data Center’s. Podemos dizer que a computação em nuvem consegue unir vários recursos e serviços “físicos” através da internet de uma forma muito mais homogênea.

Resumindo, quando você escuta alguém falar “A minha foto está na nuvem” significa que a foto está armazenada em um ou vários servidores espalhados pelo mundo e que você consegue acessar essa foto de qualquer dispositivo (celular, notebook, tablet) que possui uma conexão com a internet.

A computação em nuvem oferece diferentes tipos de serviços que vão desde aplicações até infraestruturas sob demanda. Esses serviços podem cair em algumas dessas 3 categorias:

  • Infraestrutura como Serviço (IaaS)
  • Plataforma como Serviço (PaaS) 
  • Software como Serviço (SaaS). 

Infraestrutura como Serviço (IaaS)

O objetivo da IaaS é tornar mais acessível o fornecimento de recursos, tais como servidores, rede, armazenamento e outros recursos de computação essenciais para construir um ambiente virtual sob demanda, onde estes podem incorporar desde sistemas operacionais até aplicativos web. Contratando uma Infraestrutura como serviço, você pode:

  • Criar ambientes de Desenvolvimento/Teste de software através de máquinas virtuais. Uma das grandes vantagens de uma máquina virtual em nuvem é seu acesso de qualquer lugar do planeta.
  • Hospedar sites também através de máquinas virtuais, o que pode ser uma maneira mais barata, pois as Virtuais Machines são criadas com recursos sob demanda (memória, armazenamento, processamento).
  • Armazenamento de Arquivos e Backups automatizados.
  • Computação de Alto desempenho, caso a empresa trabalhe com software ou serviço que precise de um processamento acima do normal, estes recursos podem ser comprados também sob demanda em um provedor IaaS.

Os principais provedores do modelo IaaS são:

  • Microsoft Windows Azure.
  • IBM Cloud
  • Amazon Web Services.
  • Google Cloud

Plataforma como Serviço (PaaS)

Assim como a IaaS a PaaS oferece um serviço totalmente voltado para desenvolvimento e implantação de aplicações e software na nuvem, de modo que os programadores não precisem se preocupar em montar um ambiente de desenvolvimento na sua máquina, basta apenas digitar o código e mandar compilar que já existe uma plataforma que irá entregar esse software independente da linguagem de programação executada.

Assim como IaaS, PaaS inclui infraestrutura (servidores, armazenamento e rede), além de ferramentas de desenvolvimento, serviços de BI (business intelligence), sistemas de gerenciamento de banco de dados e muito mais. PaaS é criado para dar suporte ao ciclo de vida de um aplicativo Web por inteiro desde a compilação, teste, implantação até o gerenciamento e atualização.

Software como Serviço (SaaS)

Esse modelo é o mais conhecido entre os usuários comuns, podemos destacar nessa categoria os serviços como : Google Drive, DropBox, Netflix, Uber, dentre vários outros aplicativos que podem ser acessados de qualquer lugar do mundo e que chegam a nós, usuários, com uma maior facilidade.

Este modelo não só atende ao usuário comum que acessa a rede pública mas pode ser fornecido também a Nuvens Privadas, como por exemplo, a instalação de um Microsoft Office em cada computador de uma empresa pode ser substituída por apenas um serviço do Office 365 na nuvem onde os usuários podem acessar de qualquer computador da empresa. Entendeu a redução de custos?

Outra vantagem é que o Software baseado em Nuvem é atualizado constantemente e nem percebemos. Bugs de software e falhas de segurança estão sendo corrigidos intensamente pela equipe de desenvolvimento e essas atualizações não precisam ser realizadas fisicamente no computador de cada cliente. Isso é uma Maravilha!

A tendência é que todo tipo de software migre para o modelo SaaS, o que influencia também no modelo de negócio das empresas. As pessoas vão passar a obter software por assinatura, assim como ocorre na Netflix. O famoso Pay to Use vai dominar o mercado.

Vantagens da Cloud Computing

  • Velocidade e Agilidade
    Os recursos necessários podem estar apenas a um clique de distância, o que pode nos salvar tempo e dinheiro. Nesse modelo, podemos facilmente escalar aplicações e serviços de acordo com nossas necessidades.
  • Redução de Custos
    Várias empresas não precisam mais criar uma sala com computadores gigantes só para obter recursos básicos de banco de dados ou Firewall, na nuvem, elas encontram todos esses recursos de uma forma que suas necessidades são atendidas.
  • Fácil acesso aos recursos
    Como usuários, nós podemos acessar nossa infraestrutura de qualquer lugar e dispositivo. Suas fotos, arquivos, músicas só dependem de uma conexão com a internet para serem acessadas.
  • Manutenção
    Quando uma empresa contrata um provedor de Cloud Computing ela não apenas reduz custos mas se livra da manutenção dos recursos que utiliza, e pode focar 100% no negócio.
  • Confiabilidade
    Recursos podem ser hospedados em diferentes data center’s espalhados pelo mundo, ou seja, seus arquivos não se concentram apenas em um servidor, mas é dividido em vários pedaços espalhados por diversos servidores pelo mundo. Esta característica aumenta a confiabilidade da computação em Nuvem em questão de segurança.

Ok, legal, mas quando devo usar a nuvem na minha empresa?

Ao utilizar aplicações que demandam Infraestrutura volátil, ou seja, que muda o consumo de recursos abruptamente. Um exemplo, as lojas virtuais, por vezes, há maiores acessos em determinadas épocas do ano, e uma Infraestrutura como Serviço pode escalonar os recursos necessários para hospedar essa loja virtual de forma que não comprometa o desempenho. Isso se torna economicamente viável para sua empresa, pois estes recursos não são vendidos em pacotes e sim sob demanda, ou seja, irá pagar somente os recursos que utilizar. Também é importante investir em IaaS as empresas que estão crescendo de forma muito rápida e não tem capital para investir em Infraestrutura de TI dentro da organização.

No caso da Plataforma como Serviço, caso a empresa seja uma produtora de software, e as equipes de desenvolvimento necessitem constantemente de ambientes de desenvolvimento mais complexos e disponibilizar software continuamente é interessante contratar o serviço de Plataforma como Serviço.

É aconselhável que a empresa utilize um Software como Serviço, quando os funcionários necessitem acessar email e editores de texto, planilhas e armazenamento de arquivos de uma forma remota ou de dispositivos móveis. O SaaS também é aconselhável para empresas que utilizam softwares que demandam atualizações constantes e que querem também reduzir os custos com licenças dos mesmos. Muitas empresas hoje utilizam os recursos de documentos online do Google, onde os funcionários podem editar textos, planilhas, criar apresentações sem necessariamente instalar o tradicional Microsoft Office.

Esta foi uma explicação básica sobre o que é Computação em Nuvem e como você pode turbinar essa tendência para reduzir custos e ganhar eficiência na sua empresa. Até mais!

Luan Oliveira on FacebookLuan Oliveira on Instagram
Luan Oliveira
Bacharel em Sistemas de Informação - UFPA
Sargento Especialista da Força Aérea Brasileira
Técnico em Eletrônica - IFAL.
Apaixonado por Jiu Jitsu e café.

Deixe uma resposta